O ciclo de incorporação imobiliária: 7 etapas para garantir investidores e clientes satisfeitos

Viver do mercado imobiliário é mais do que construir e vender sonhos. O dia a dia de uma incorporadora passa por planejar etapas, documentos, equipes, suprimentos, projetos, estudos, além de lidar com licenças, órgãos públicos, leis e orçamento a controlar.

Com tantos temas distintos, um empreendimento imobiliário certamente exige multidisciplinaridade e organização, mas compensa todo o esforço e está dentro de um dos setores de maior sucesso econômico mesmo durante a pandemia de Covid-19. Confira nossos posts sobre mercado imobiliário na pandemia clicando aqui.


Neste post, você conhecerá os marcos do ciclo da incorporação imobiliária e se aprofundará um pouco mais sobre cada uma destas etapas. São elas:


Prospecção de área


“Localização, localização, localização”. Este mantra do universo imobiliário surgiu justamente pelo caráter estratégico e persuasivo que a localização possui no processo de vendas do futuro empreendimento.


Incorporadoras, construtoras e imobiliárias possuem, como argumento de vendas, os atributos do bairro, tais como: entorno; presença de espaços públicos e infraestrutura; disponibilidade de estabelecimentos de comércio e serviços e acesso às infraestruturas de mobilidade e transporte.



Os empreendedores do ramo devem estar sempre atentos a este tema e há algumas formas para que acompanhem o mercado. O plano diretor do município é a base para conhecimento das regras, parâmetros, instrumentos e, principalmente, os incentivos para o desenvolvimento da cidade. Além de conhecê-lo, é importante mapear os terrenos disponíveis nas áreas de interesse e entender o potencial construtivo e de crescimento daquela região.

Além disso, a análise de viabilidade de um empreendimento passa pelo mapeamento de custos em relação ao terreno e à obra, pela vistoria jurídica, pelo potencial de vendas e retorno sobre o investimento, finalizando com a negociação e compra do terreno.

Portanto, a perspectiva de uma futura construção ou incorporação exige um levantamento de informações robusto e estratégico que já responda às necessidades dos futuros clientes, mas também dos investidores.


Produto


Neste momento, incorporadora, engenheiros e arquitetos projetam a obra, com suas áreas privativas e comuns, tamanho, acabamentos, materiais e a planta, respeitando a projeção orçamentária realizada na primeira fase. Cabe ressaltar que o produto deve responder também ao perfil do público-alvo.

Finalizada a concepção e projeção, é preciso apresentar o projeto para aprovação dos órgãos técnicos municipais.


Aprovação e Registro


Há duas formas de se comercializar um empreendimento imobiliário: antes da construção e após o fim da obra. Para vender unidades antes mesmo da construção, é necessário efetuar um registro de incorporação. Após o fim da obra, um registro de condomínio é o suficiente.

A fase de aprovação legal do empreendimento passa pela prefeitura até a cessão do “Alvará de Construção”. Uma série de documentos são apresentados também no Cartório de Registro de Imóveis para obtenção do Registro da Incorporação.


Lançamento


No lançamento, as equipes de marketing e vendas entram em cena com as estratégias de lançamento para garantir a captação e conversão de clientes. As estratégias podem ser digitais, físicas ou híbridas. Confira os posts do blog Fuel e acompanhe nosso conteúdo sobre: geração de leads, marketing inbound, funil de vendas, teaser, entre outros.


Um lançamento bem estruturado e bem feito gera uma boa reputação do empreendimento no mercado, facilita o fechamento das vendas e, consequentemente, melhora os resultados de margem da incorporadora.

Reservar uma parte do orçamento para o treinamento dos corretores, para investir em tecnologias, ferramentas e meios digitais, em estandes de vendas, maquetes, apartamentos decorados e em material de apoio é fundamental para informar e encantar os potenciais compradores.

Confira os cases Fuel que podem ajudar no seu lançamento.


Construção


Com o alvará de construção em mãos, a incorporadora ou a construtora já podem iniciar a obra. O desafio da engenharia é acompanhar cada etapa e garantir que os custos, o prazo e a qualidade sejam realizados conforme o projeto inicial.

A construção pode ocorrer concomitante à comercialização, desde o lançamento das unidades. É importante ressaltar que a reputação das incorporadoras e construtoras está bastante atrelada às informações dadas no ato da venda, tais como os prazos de finalização da obra e entrega das chaves, portanto, este acompanhamento e sinergia entre engenharia e marketing é fundamental para o sucesso do empreendimento em si e o sucesso futuro da incorporadora.


Entrega das unidades


Após a conclusão das obras, é função da incorporadora/construtora regularizar o “Habite-se” junto à prefeitura e o Alvará do Corpo de Bombeiros (AVCB).

No ato da entrega das chaves para o comprador, é indicado fazer uma vistoria de entrega mostrando todos aqueles atributos em conformidade com as especificações acordadas em contrato.


Pós-vendas


Não são todas as incorporadoras e construtoras que prestam este serviço, mas certamente as que o fazem possuem muito mais chances de êxito no longo prazo.


Nesta fase é possível ser a preferência do seu cliente se ele quiser personalizar seu imóvel. Se não tiver capacidade de atendimento para estes casos, faça parcerias com comerciantes locais de acabamento e decoração, por exemplo.

Colete também feedback e faça pesquisas de satisfação sobre todas as etapas anteriores com seus clientes. Estes dados serão ativos importantes em lançamentos futuros e poderão fazer com que os projetos, a obra ou o marketing evoluam cada vez mais com foco no cliente.


Gostou de conhecer o ciclo do empreendimento imobiliário? Siga nossas redes e fique por dentro das novidades do mercado.






52 visualizações0 comentário