O que a Realidade Virtual tem a ver com o COVID-19?

Atualizado: Mai 14

Tecnologias que há pouco tempo eram consideradas “tendência” serão rapidamente absorvidas por novas demandas. E essa demandas são justamente criadas por conta da pandemia do COVID-19. Com o isolamento social sendo a principal medida de prevenção, praticamente todos os setores da economia precisaram se reinventar rapidamente para continuar vivos - e isso será contínuo.


Realidade virtual no cotidiano

Popular entre jovens e crianças graças aos jogos interativos de videogames, a realidade virtual vai muito além do puro entretenimento. Ela é uma tecnologia de imersão que permite transportar alguém para uma dimensão simulada, visualmente muito similar à realidade. E, em alguns casos, dependendo dos aparelhos utilizados, permite até interagir nesse ambiente, tornando a imersão ainda mais intensa.


Impacto direto na economia

Mesmo depois que toda a pandemia passar, resquícios da experiência continuarão em nossa memória. E, com isso, abordagens de produtos que exigem contato físico, por exemplo provar uma roupa, podem mudar completamente.


O próprio ato de provar uma roupa, verificando se ela ajusta às medidas de seu corpo, pode ser realizado através de um espelho interativo, por exemplo, ou mesmo de um óculos VR (Virtual Reality) pode se tornar mais comum do que imaginamos. E mais rápido.


Na verdade, isso já é uma realidade. A loja de departamentos Meyer, em parceria com o eBay criou uma unidade completa em realidade virtual. Seus clientes conseguem acessar a loja através de aplicativo para óculos VR e escolhem os produtos e seus detalhes em uma experiência que simula a loja física.

.A loja de móveis IKEA é outro exemplo de aposta na realidade aumentada, tecnologia que inclui detalhes virtuais em um ambiente real. Através de seu aplicativo próprio, os clientes podem ver como os móveis ficariam em suas casas antes mesmo de comprar. O aplicativo IKEA Place pode ser utilizado em celulares Apple graças a atualização do iOS 11 que traz o Apple ARKit, um pacote de realidade aumentada.


E como isso é possível?

Como no caso da IKEA e da Meyer, as imagens utilizadas não são fotos dos produtos, mas sim modelos 3D completos criados a partir desses mesmos produtos. E a aplicabilidade dessa tecnologia não fica apenas fechada para pequenos produtos.


Projetos completos de casas 3D, por exemplo, já existem. Uma pessoa pode conhecer sua futura casa pronta, apesar de ainda está em construção, vendo como seu imóvel vai ficar com uma sensação real da noção de espaço. Poderá notar como ficará a aplicação de papéis de parede e pisos, por exemplo, antes desta etapa acontecer na vida real.


E o mesmo vale para a venda de imóveis prontos. A tecnologia 3D aliada à realidade virtual cria uma imersão completa e de fácil acesso em qualquer lugar do mundo, possibilitando a “visita” de um imóvel que está no outro lado do mundo.

Educação imersiva

Na verdade a própria educação se moderniza com o uso da realidade aumentada e tecnologia 3D. Por exemplo, aulas práticas de cirurgia com os gadgets certos para sua realização podem ser realizadas sem que ninguém corra riscos.


Na Austrália, bombeiros já são treinados para realizar resgates através da realidade virtual. O país tem uma média muito alta de incêndios por ano (54.000!), necessitando de bombeiros fortemente treinados.


Com a realidade virtual, todo esse treinamento pode ser feito com muito mais segurança, agilidade e economia se comparado com métodos tradicionais de treinamento, trazendo até mesmo possibilidade de errar, posteriormente corrigindo este erro para aprender e não fazendo o mesmo na vida real.

Isso já é comum em treinamento de pilotos de avião e corredores de Fórmula 1, possibilitando o treinamento intensivo sem grandes gastos de combustível e material em um ambiente seguro.


E, no final das contas, a lição que fica é a que, quanto mais investimos e utilizamos tecnologias de realidade virtual, mais preparados estaremos para lidar com colapsos no mundo real, ajudando a economia se manter muito mais saudável. Podemos estar longe, mas nos sentiremos muito menos isolados e mais perto se a sensação de realidade sempre nos seguir.

0 visualização

© Fuel 3D